logotipo da Justiça do Trabalho
  • Selo 100% PJe
  • Selo Prata CNJ
  • Selo Prata CNJ Ano 2022
  • Instagram
  • SoundCloud
  • Youtube
  • Facebook
  • Twitter
  • Flicker
Política de Cookies

O Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT7) utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no portal implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do TRT7.

Justiça do Trabalho do Ceará inaugura sua segunda usina fotovoltaica

Desembargadora Regina Gláucia Nepomuceno, presidente do TRT-7, inaugura a usina fotovoltaica de Iguatu

Solenidade de inauguração da segunda usina fotovoltaica da Justiça do Trabalho cearense ocorreu em Iguatu, no dia 23 de novembro (quarta-feira). O equipamento traz energia limpa para suprir o Fórum Desembargador do Trabalho Judicael Sudário de Pinho e beneficia mais duas varas trabalhistas no interior do Estado. A obra é iniciativa da gestão da presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT-7), desembargadora Regina Gláucia Nepomuceno, por meio da Coordenadoria de Manutenção e Projetos.

Veja as fotos da inaguração aqui

Projetos de energia solar têm ganhado cada vez mais espaço no mundo por representarem uma solução sustentável, renovável e com redução de custos. Usina solar trata-se de uma grande central geradora elétrica que utiliza placas fotovoltaicas ou outras tecnologias para transformar a luz do sol em eletricidade e enviá-la aos centros urbanos por meio de linhas de transmissão.

Veja as fotos da usina aqui.

A usina fotovoltaica de Iguatu é composta por 168 painéis solares e foi instalada no telhado do Fórum. O complexo solar pode operar com capacidade máxima de 75 quilowatts (kw). Sua produção anual chega a 117 mil kw/hora, suficiente para suprir a necessidade de energia de 68 residências de médio padrão.

O parque solar vai representar economia anual aos cofres públicos estimada em R$ 95 mil. A previsão é que o retorno do investimento se dê em 3 anos. Importante contribuição ao meio-ambiente ocorre pela redução de 11 toneladas de dióxido de carbono (CO2) ao ano, equivalente à compensação de captura de gás carbônico anual de 750 árvores.

O projeto básico da usina foi implementado pelos engenheiros do TRT-7 André Luiz Firmino Gonzaga e Rafael Martins Gomes Nascimento, enquanto a fiscalização da obra coube ao engenheiro Adriano Duarte Vieira. A ordem de serviço foi assinada em agosto de 2022.

A primeira usina fotovoltaica da Justiça do Trabalho cearense foi inaugurada em janeiro deste ano no Fórum Trabalhista do Cariri.