logotipo comemorativo dos 80 anos da Justiça do Trabalho
  • Selo 100% PJe
  • Selo Prata CNJ
  • Instagram
  • SoundCloud
  • Youtube
  • Facebook
  • Twitter
  • Flicker
Política de Cookies

O Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT7) utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no portal implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do TRT7.

Greve de motoristas de transporte alternativo segue em impasse após audiência no TRT/CE

Na última terça-feira (29/6), aconteceu, por videoconferência, audiência de conciliação para negociar impasses trabalhistas da classe dos motoristas do setor de transporte público alternativo de Fortaleza. O encontro teve o propósito de alinhar as questões discutidas nas mediações feitas pelo Ministério Público do Trabalho do Ceará (MPT/CE) depois da decisão do TRT/CE, do dia 21/6, de garantir a circulação de pelo menos 70% da frota de veículos durante o período de greve deflagrado pela categoria.

Entenda o caso

No dia 21 de junho, os motoristas de transportes alternativos anunciaram greve após insucesso das negociações por reivindicações trabalhistas. Em contraponto, a Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará - Cootraps entrou com ação no TRT/CE solicitando o impedimento da deflagração da greve, em razão do receio de prejudicar a prestação desse serviço que é considerado essencial.

Na ocasião, ficou acertado que o Ministério Público do Trabalho promoveria um diálogo com os representantes das categorias para mediar negociações entre a Cootraps e o Sintraafor (Sindicato dos Empregados e Empregadas Permissionários, Cooperativas em Transportes Alternativos e Complementares de Passageiros Municipais e Intermunicipais do Ceará )

Dissídio Coletivo

No contexto de resolução do dissídio coletivo, o Sintraafor lançou como proposta um reajuste no valor de 8% nas cláusulas econômicas, sendo 4% em maio e 4% para dezembro deste ano, com a manutenção das demais cláusulas vigentes.

A Cooperativa afirmou que ainda não havia proposta concreta, uma vez que existia a expectativa de liberação do subsídio pelo Município para aditamento ao contrato. A partir daí, seria analisado um reajuste.

O Sindicato dos Permissionários Autônomos de Veículos em Transporte Público Alternativo de Passageiros de Fortaleza e Região (Sindvans), por sua vez, alegou que foram ofertados 3% de aumento no ano passado, 1% a partir de dezembro de 2021 e 2% a partir de março de 2022.

Diante disso, o Sintraafor informou que aceitaria o fracionamento de um eventual reajuste desde que a integralização de todo valor aconteça em 2021 e que o valor seja corrigido de acordo com a reposição inflacionária.

Por fim, foi decidido que as partes voltarão a se reunir em audiência junto ao Centro de Conciliações (Cejusc) da Justiça do Trabalho do Ceará, no dia 7 de julho, às 15h, por videoconferência.

Assista à audiência ocorrida no dia 29/6:

PROCESSO: 0080305-19.2021.5.07.0000