logotipo comemorativo dos 80 anos da Justiça do Trabalho
  • Selo 100% PJe
  • Selo Prata CNJ
  • Instagram
  • SoundCloud
  • Youtube
  • Facebook
  • Twitter
  • Flicker
Política de Cookies

O Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT7) utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no portal implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do TRT7.

Presidentes dos TRT's vão ao Ministério da Justiça denunciar atentado em MG

Os presidentes dos Tribunais Regionais do Trabalho do Brasil estiveram ontem no Ministério da Justiça, em Brasília, para entregar um documento pedindo a apuração imediata pela Polícia Federal do atentado criminoso praticado contra a Vara do Trabalho de Barbacena, em Minas Gerais no último dia 20.

O documento é assinado pelo coordenador-geral do Colégio de Presidentes, Afrânio Melo, presidente do TRT da Paraíba e, na ausência do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, os presidentes foram recebidos pelo secretário executivo do ministério, Luís Paulo Ferreira Barreto e pelo secretário de reforma do Judiciário, Pierpaolo Bottini.

O presidente do TRT de Minas Gerais, Tarcísio Giboski, narrou o atentado à Vara do Trabalho de Barbacena. Segundo ele, à 3h da madrugada do último dia vinte, a unidade foi invadida e dos cerca de mil processos em tramitação, 300 foram queimados. Foram danificados pelo fogo e atos de vandalismo equipamentos e informática e móveis. O prédio onde a unidade está instalada também foi danificado.

Segundo ele, foi deixado um bilhete com ameaças ao juiz titular da VT. “Foram ameaças concretas à integridade física do juiz e da família dele”, disse o presidente que anunciou que a Justiça Trabalhista de Minas Gerais já tomou todas as medidas cabíveis no Estado e que agora, em Brasília, está pedindo o apoio do Governo Federal. “Nada vai nos intimidar e já temos fortes indícios dos suspeitos. Agora, com o compromisso de ação do Ministério da Justiça, via Polícia Federal, vamos chegar com mais rapidez aos criminosos”, completou.

O secretário executivo do ministério, Luís Paulo Ferreira Barreto, disse que vai acionar já nesta quarta-feira o ministro da Justiça, adiantando que serão tomadas providências enérgicas e urgentes para desvendar definitivamente o caso e garantir a integridade do magistrado e familiares.

Estiveram no Ministério da Justiça, o coordenador-geral do Colégio de Presidentes, Afrânio Melo, e os presidentes Kátia Magalhães Arruda (Maranhão, vice-coordenadora do Coleprecor), Tarcísio Alberto Giboski (Minas Gerais), Antonio José Teixeira de Carvalho (São Paulo), Denis Marcelo de Lima Molarinho (Rio Grande do Sul) e Maria De Lourdes A. Cabral de Melo (Pernambuco).

Os presidentes dos TRT’s também decidiram publicar uma nota à imprensa denunciando o que foi considerado como atentado criminoso perpetrado contra as unidades judiciárias trabalhistas de Barbacena (MG) e contra o Poder Judiciário como um todo.