logotipo comemorativo dos 80 anos da Justiça do Trabalho
  • Selo 100% PJe
  • Selo Prata CNJ
  • Instagram
  • SoundCloud
  • Youtube
  • Facebook
  • Twitter
  • Flicker
Política de Cookies

O Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT7) utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no portal implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do TRT7.

Magistrados de primeiro grau reúnem-se com Presidência e Corregedoria do TRT/CE

Reunião ocorreu no auditório da Escola Judicial do TRT/CE

Juízes e juízas do primeiro grau da Justiça Trabalhista cearense reuniram-se, na tarde da quinta-feira (2/9), no auditório do TRT/CE, para debater as recomendações feitas pelo corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, na correição ordinária realizada no órgão entre 16 e 20 de agosto. O encontro foi aberto pela presidente do TRT/CE, desembargadora Regina Gláucia Nepomuceno, e guiado pelo corregedor-regional, desembargador Paulo Régis Botelho.

Veja mais fotos aqui.

A reunião com magistrados e magistradas foi a primeira de modo presencial desde o início da pandemia do coronavírus. Todos os protocolos de segurança sanitária foram respeitados, como a redução da lotação do ambiente, o distanciamento dos assentos, o uso obrigatório de máscara e o uso de ventilação natural.

Conforme o desembargador Paulo Régis, o objetivo do encontro foi dialogar com a magistratura sobre os tópicos que foram apontados na Ata da Correição, no sentido de atender às recomendações.

Os desembargadores Paulo Régis e Regina Gláucia comandaram a reunião

O corregedor-regional dedicou atenção especial à questão dos prazos para marcação de audiências e de prolação de sentenças. “Os prognósticos inferem que, após o término da pandemia, haverá um aumento de demandas trabalhistas. Então, precisamos aproveitar o momento atual para otimizar esses prazos”, sugeriu.

O desembargador ressaltou que, enquanto corregedor, também precisa cumprir metas. “Os números são o instrumental mais evidente da produtividade das unidades. Temos que observar se nosso trabalho realizado está sendo revertido no atingimento dos indicadores”, alertou o magistrado, que também é gestor de metas do TRT/CE.

Outro assunto em destaque na reunião foram os processos de ação coletiva em fase de execução. A designação de juízes para atuarem especificamente nessas ações e a assinatura de convênio com universidades, com o objetivo de utilizar força de trabalho de estudantes de Direito, estão entre as estratégias avaliadas pela Administração do TRT/CE para tratar o assunto.

A desembargadora Regina Gláucia aproveitou o momento para informar sobre o andamento de algumas obras e a previsão de inauguração, até o final do ano, das novas instalações da Vara Trabalhista de São Gonçalo do Amarante e da usina fotovoltaica do Fórum Trabalhista do Cariri.

A presidente do TRT/CE também anunciou a mudança na coordenação da Divisão de Execuções, Unificadas, Leilões e Alienações Judiciais (Deulaj), que a partir de 15 de setembro terá à frente o juiz do trabalho Mauro Elvas Falcão Carneiro.

Ao final da apresentação dos desembargadores, os juízes e juízas foram convidados a se manifestar, ocasião em que puderam oferecer sugestões, relatar situações vivenciadas no período de pandemia e compartilhar experiências.