logotipo comemorativo dos 80 anos da Justiça do Trabalho
  • Selo 100% PJe
  • Selo Prata CNJ
  • Instagram
  • SoundCloud
  • Youtube
  • Facebook
  • Twitter
  • Flicker
Política de Cookies

O Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT7) utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no portal implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do TRT7.

TRT/CE comemora o Dia Nacional do Voluntariado com foco no acolhimento aos migrantes

A Justiça do Trabalho do Ceará comemora o Dia Nacional do Voluntariado sensibilizando o corpo funcional e público externo para a importância da solidariedade e do trabalho voluntário. A data é celebrada anualmente em 28 de agosto e foi instituída pela Lei nº 7.352/1985. O TRT/CE desenvolve, através do Núcleo de Responsabilidade Socioambiental (Ecosétima), inúmeras atividades voltadas para a temática, dentre elas o acolhimento aos migrantes venezuelanos.

Em decorrência da crise humanitária e situações de conflitos internos em outros países, o Ceará tem sido um dos destinos procurados por pessoas de outras nações. Diante dessa perspectiva, o TRT/CE, que é membro do Comitê do Programa Estadual de Atenção ao Migrante, Refugiado e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, tem divulgado a oferta de cursos de capacitação no intuito de preparar servidores públicos e cidadãos em geral para receber essa população.

Silvana Dias ao lado de Josy, Tina e Xoxandra após receberem documentação na Polícia Federal em shopping da cidade

Mais recentemente, um grupo de servidores tem se engajado em atividades de apoio aos migrantes. Contribuem na orientação sobre documentação, serviços básicos e postos de trabalho. A coordenadora da Ecosétima, Silvana Dias, destaca que o trabalho voluntário nos aproxima de uma realidade muito dura. “Os migrantes fogem da pobreza e da falta de perspectiva do seu país de origem. Não é uma aventura, mas um desejo de ter uma vida digna”, reforçou a gestora, que é integrante da Pastoral do Migrante da Paróquia Cristo Rei.

Programa Nacional 

O Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados no Brasil (SJMR) elaborou o Relatório Anual 2020 - Fraternidade no Enfrentamento da Covid-19, no qual relacionou ações desenvolvidas no enfrentamento à pandemia, como a entrega de cestas básicas, apoio ao aluguel, pequenos empreendimentos, produção de máscaras, entrega de kits de higiene, dentre outras iniciativas. As práticas têm o propósito de fortalecer a acolhida, proteção, promoção e integração das pessoas migrantes e refugiadas.

O diretor nacional do SJMR Brasil, padre Agnaldo Junior, destaca quais são as melhores formas de ajudar esse público. “Penso que os desafios mais impactantes atualmente são criar espaços de acolhida onde possamos oferecer às famílias migrantes a oportunidade de recomeçar a vida, além da oferta de vagas de trabalho”, observa o sacerdote. “Precisamos somar esforços para que a resposta seja de maior impacto transformador em suas vidas e a produção de uma solução duradoura”, finaliza o diretor nacional.

Famílias acolhidas

Famílias venezuelanas chegaram ao Ceará em maio de 2021

Em Fortaleza, a coordenadora de Pastoral, Cely Sobreira, informou que o trabalho da equipe da Paróquia Cristo Rei, aliado à Direção Nacional dos Jesuítas e à Fundação Fé e Alegria, já acolheu oito famílias, totalizando 33 membros beneficiados. “Este serviço vem mobilizando paróquias, parceiros e grupos da sociedade civil para favorecer a integração social e a reinserção laboral de venezuelanos. Com este programa de acolhimento, estamos salvando vidas. Estamos dando a eles um horizonte novo”, observou Cely.

Em 2021, duas famílias venezuelanas foram recebidas pela Pastoral do Cristo Rei e estão residindo no bairro Carlito Pamplona. Ao todo, são 11 migrantes que estavam na Região Norte antes de virem para Fortaleza. Uma família é formada por pai, mãe e quatro filhos, enquanto a outra conta com um casal, uma filha e mais um familiar. Aluguel, água, energia e cartão alimentação são custeados pela Fundação Fé e Alegria. Apoio logístico e outras demandas são fornecidas pelo grupo da Pastoral.

Veja abaixo o vídeo da venezuelana Josgrany America, de 20 anos, que agradece pela ajuda recebida no processo de acolhimento:

Serviço ao Migrante

- Pastoral dos Migrantes de Fortaleza: Endereço: Rua Rodrigues Júnior, 300, Centro, Fortaleza (irmã Idalina)

- Pastoral dos Migrantes Paróquia Cristo Rei: Rua Nogueira Aciolly, 805, Aldeota (Cely Sobreira)

- Mais informações sobre doações ou interesse em ser voluntário com a Ecosétima. Fone: (85) 3388-9391.