logotipo comemorativo dos 80 anos da Justiça do Trabalho
  • Selo 100% PJe
  • Selo Prata CNJ
  • Instagram
  • SoundCloud
  • Youtube
  • Facebook
  • Twitter
  • Flicker
Política de Cookies

O Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT7) utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no portal implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do TRT7.

TRT/CE inicia campanha para estimular doação de medula óssea

A Justiça do Trabalho do Ceará está promovendo campanha para estimular a doação de medula óssea. No Brasil, existem 850 pacientes em busca de doadores não aparentados, em que as células provêm de um doador desconhecido. Existem 80 tipos diferentes de doenças tratadas com transplante de medula óssea. Recentemente, foi publicada portaria reduzindo a idade limite dos doadores para 35 anos, o que restringe bastante o número de pessoas aptas para realizarem doação. 

De acordo com o site do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o transplante de medula óssea é um tipo de tratamento proposto para algumas doenças que afetam as células do sangue, como as leucemias e os linfomas. Consiste na substituição de uma medula óssea doente, ou deficitária, por células normais da medula óssea, com o objetivo de reconstituição de uma nova medula saudável.

Instituições envolvidas

O Inca coordena o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), que foi criado para reunir informações de pessoas dispostas a doar medula óssea para quem precisa de transplante. Um sistema informatizado cruza as informações genéticas dos doadores voluntários cadastrados com as dos pacientes que precisam do transplante. Quando é verificada compatibilidade, a pessoa é convocada para efetivar a doação. Veja vídeo explicativo abaixo:

Uma história real

Em maio deste ano, João Manuel de Barros Neto, de 39 anos, sentiu uma dor no pescoço e depois na coluna. Foi ao ortopedista e, na sequência, começou fisioterapia. Pouco depois, a fisioterapeuta achou o pescoço inchado e indicou que ele procurasse um médico, pois parecia “caxumba”. Felizmente, João Neto tem uma irmã médica, que, ao verificar seus exames, resolveu interná-lo para investigação, diante do resultado do hemograma. 

Rapidamente recebeu o diagnóstico de leucemia mieloide aguda. João Neto, que é pai da Manoela de dois anos,  iniciou tratamento quimioterápico no Real Hospital Português, em Recife, onde há o Serviço de Transplante de Medula Óssea. Por ser um tratamento sistêmico, a quimioterapia atinge não somente as células cancerígenas mas também as células sadias do organismo.

Após o tratamento quimioterápico, houve a redução das plaquetas, hemácias e leucócitos, sendo necessárias transfusões de hemácias e plaquetas praticamente diariamente nas últimas semanas.

Recentemente teve a notícia de que a sua medula voltou a funcionar e com isso poderá avançar para a etapa seguinte do tratamento. Dependendo do resultado de novos exames, ele poderá repetir a quimioterapia ou irá tomar outras medicações. De qualquer forma, precisará fazer o transplante.

João Neto, que também é irmão da diretora de secretaria da 14ª Vara do Trabalho de Fortaleza, Rosanna Barros, e mais 850 pessoas aguardam um doador compatível de medula óssea. “A doação em vida é a chance de cura para pacientes em tratamento de diversas doenças como a leucemia. Meu irmão e muitos outros pacientes dependem desse ato de amor ao próximo. Cadastre-se como doador de medula óssea e, sendo chamado para doação, salve vidas!”, destacou Rosanna em seu apelo de adesão à campanha.

Você pode ajudar e ser a chance de vida para eles. Tempo é fundamental para aumentar as chances de cura de quem precisa de um transplante. As informações sobre o cadastro de doação de medula óssea estão neste link.

Quem pode doar

– Ter entre 18 e 35 anos de idade.

– Estar em bom estado geral de saúde.

– Não ter doença infecciosa ou incapacitante.

– Não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico.

– Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

Como se tornar doador

– Procure o hemocentro do seu estado, portando identidade, e agende uma consulta de esclarecimento ou palestra sobre doação de medula óssea.

– Assinar um termo de consentimento e preencher uma ficha com informações pessoais. Será retirada uma pequena quantidade de sangue (10 ml) do candidato a doador.

– Os seus dados pessoais e o resultado do exame de sangue (compatibilidade) serão incluídos no Redome.

– Quando houver um paciente com possível compatibilidade, você será consultado para decidir quanto à doação. Por esse motivo, é necessário manter os dados sempre atualizados.

– Para seguir com o processo de doação, serão necessários outros exames para confirmar a compatibilidade e uma avaliação clínica de saúde.

Serviço

Hemoce - Hemocentro no Estado do Ceará

Av. José Bastos, 3.390, Rodolfo Teófilo - Fortaleza/CE - Cep: 60431-086

(85) 3101-2296 / Ramal 211

Mais informações sobre transplante de medula: redome.inca.gov.br