Logo
  • Selo 100% PJe
  • Instagram
  • SoundCloud
  • Youtube
  • Facebook
  • Twitter
  • Flicker

Comitiva do TRT/CE visita o Laboratório de Inovação da Justiça Federal de São Paulo

Comitiva do TRT/CE conheceu o iJuspLab, laboratório de inovação pioneiro no Poder Judiciário
Comitiva do TRT/CE conheceu o iJuspLab, laboratório de inovação pioneiro no Poder Judiciário

O Laboratório de Inovação da Justiça Federal de São Paulo (iJuspLab) é um espaço criado para promover novas ideias, compartilhar experiências e tornar o trabalho no Poder Judiciário cada vez melhor. Para conhecer a iniciativa, uma comitiva do TRT/CE, formada pela vice-presidente do órgão, desembargadora Regina Gláucia Nepomuceno, o secretário-geral da Presidência, Fernando Freitas, e pela diretora-geral, Neiara Frota, realizou uma visita técnica ao local, no Fórum Pedro Lessa, na capital paulista, na terça-feira (3/3).

Segundo o juiz Paulo Cézar Neves Júnior, em 2019 ocorreram 379 horas de atividades no Laboratório
Segundo o juiz Paulo Cézar Neves Júnior, em 2019 ocorreram 379 horas de atividades no Laboratório

A equipe foi recepcionada pelo juiz federal Paulo Cézar Neves Júnior, coordenador do Laboratório. O magistrado apresentou as atividades realizadas no local. “Nossa principal metodologia é o design thinking, uma abordagem prática e centrada na experiência do usuário, que permite responder criativamente às necessidades, através do trabalho colaborativo entre equipes multidisciplinares”, explicou.

“O TRT/CE está procurando conhecer experiências inovadores no Poder Judiciário. Para isso, buscamos o Laboratório de Inovação da Justiça Federal de São Paulo, que foi o pioneiro desse tipo de iniciativa dentro de todo o Poder Judiciário brasileiro”, afirma Fernando Freitas. Para o secretário-geral do TRT/CE, um dos aspectos que mais chamaram atenção na experiência do iJuspLab é que eles implantaram o Laboratório por conta própria, a partir do resultado de uma série de capacitações.

Outro ponto em destaque é que nas atividades promovidas pelo Laboratório participam - além de magistrados e servidores – terceirizados, membros do Ministério Público, advogados e partes. “Por causa do uso da metodologia do design thinking, conhecer a experiência do usuário, seja ele interno ou externo, é fundamental para identificar e solucionar problemas”, observou Fernando.

Elaine Cristina Cestari e juiz Paulo Cézar (supervisora e coordenador do iJuspLab) e a equipe do TRT/CE: desembargadora Regina Gláucia, Neiara Frota e Fernando Freitas
Elaine Cristina Cestari e juiz Paulo Cézar (supervisora e coordenador do iJuspLab) e a equipe do TRT/CE: desembargadora Regina Gláucia, Neiara Frota e Fernando Freitas

Saiba mais sobre o iJuspLab aqui.