Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
  • Mudar contraste
  • Acessível por Libras

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) e o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) realizaram, período de 24 a 26 de outubro, dois importantes eventos com foco no combate ao trabalho infantil e a acidentes de trabalho. O 4º Seminário Nacional de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem contou com representantes da Justiça do Trabalho, do Governo Federal e de instituições internacionais para debater estratégias contra a exploração da mão de obra de crianças e de adolescentes e para buscar propostas que promovam a aprendizagem. O evento foi realizado nos dias 25 e 26 de outubro e teve a participação das gestoras regionais desembargadora do TRT/CE Regina Gláucia Cavalcante e a juíza do trabalho Karla Yacy.

As gestoras regionais desembargadora do TRT/CE Regina Gláucia Cavalcante e a juíza do trabalho Karla Yacy participaram do Seminário
As gestoras regionais desembargadora do TRT/CE Regina Gláucia Cavalcante e a juíza do trabalho Karla Yacy participaram do Seminário

Antes do Seminário, no dia 24, foi realizada reunião com os gestores regionais do Programa Trabalho Seguro (PTS). O grupo, que tem magistrados representantes em cada um dos 24 TRTs, discutiu as principais ações desenvolvidas pelo Programa em 2018 e também tratou do tema a ser trabalhado no biênio: Violência no Trabalho. Os gestores regionais do PTS na Justiça do Trabalho do Ceará, desembargador Francisco José Gomes da Silva e o juiz do trabalho Carlos Alberto Rebonatto, participaram do encontro.

Presidente do TST e do CSJT, ministro Brito Pereira, fez a abertura dos dois eventos
Presidente do TST e do CSJT, ministro Brito Pereira, fez a abertura dos dois eventos

O presidente do TST do CSJT, ministro Brito Pereira, participou dos dois eventos. Ao abrir o 4º Seminário Nacional de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem, o ministro enfatizou a necessidade de empenho das pessoas e das instituições em ações visando não apenas ao presente, mas também ao futuro da infância e da adolescência. “Não temos mais o direito de ignorar as dificuldades passadas pela nossa juventude. Temos o dever de salvá-los”, afirmou.

A ministra do TST Kátia Magalhães Arruda, coordenadora do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem, destacou que a sociedade brasileira precisa reafirmar os compromissos com os princípios fundamentais da Constituição da República. “Como aceitar que dois milhões de crianças sejam exploradas no trabalho infantil?”, questionou. “É chegada a hora de reler e de aprender o sentido da nossa Constituição”.

Já a ministra Delaíde Arantes, coordenadora do Programa Trabalho Seguro, informou que o tema Violência no Trabalho foi escolhido para conscientizar a sociedade sobre a importância de combater práticas de violência no ambiente de trabalho, que podem resultar em problemas físicos e psicológicos para os trabalhadores. "Queremos mobilizar toda a sociedade a combater e a denunciar esse tipo de violência", ressaltou.

Representantes da Justiça do Trabalho do Ceará em evento do TST
Representantes da Justiça do Trabalho do Ceará em evento do TST

As atitudes que deixam o ambiente de trabalho hostil muitas vezes passam despercebidas pelos empregadores e pelos colegas de trabalho. Além do alerta, outro objetivo é transmitir uma mensagem positiva para a população: a solução é o respeito. Com o respeito há empatia e um ambiente de trabalho mais saudável.

Com informações do CSJT.